Artigos

Confira diversos artigos sobre saúde, musculação, etc. Fique por dentro das novidades

           Professor Júnior Facchina

 

Graduado pela Faculdade de Ed. Física de Volta Redonda - UNIFOA
Pós Graduado em Treinamento de força pela Universidade Gama Filho, RJ
Personal Trainer, habilitado pela Escola International School of Sports Nutrition and Human Performance - EUA.

A importância da avaliação Física

Atualmente, há uma grande procura pela prática de atividades físicas. Porém, a falta de orientação especializada e adequada aos objetivos e limitações de cada pessoa acaba por conduzí-las à prática de exercícios sem nenhum tipo de avaliação, pondo em risco a sua saúde, principalmente, àqueles com mais de 35 anos que apresentam algum fator de risco cardíaco. Isso faz da avaliação física um componente indispensável para a elaboração de um correto e eficiente programa de exercícios.
A avaliação física é um processo que nos permite objetiva ou subjetivamente, comparar critérios e determinar a evolução de uma pessoa ou grupo em uma linha de tempo, seus avanços e retrocessos (Fernandes Filho, 2003).
Tem como objetivos:

    Avaliar o estado físico do aluno antes, durante e após um programa de treinamento;
    Criar motivação para que o aluno supere novos desafios;
    Acompanhar o progresso do aluno;
    Detectar falhas no programa de treinamento e como superá-las;
    Sugerir renovação dentro do programa;
    Conscientizar o aluno acerca de conceitos sobre saúde e treinamento para melhor rendimento e qualidade de vida;
    Identificar possíveis patologias, desvios posturais e qualquer outra condição que impeça a prática normal de exercícios;
    Demonstrar em dados reais (números) os resultados atingidos.

Nossa avaliação física contém:

1. Avaliação Antropométrica

    Peso
    Estatura
    Perimetria – medidas que determinam a circunferência de um segmento corporal
    Composição Corporal – fraciona o peso corporal em 2 componentes básicos (massa magra e gordura), através de 2 métodos (dobras cutâneas e bio-impedância elétrica)

2. Avaliação Postural

3. Avaliação Cardiorrespiratória

4. Avaliação Neuro-Muscular

    Força
    Flexibilidade
    Resistência Muscular
    Agilidade

5. Avaliação Dermatoglífica

Método russo, que se fundamenta na análise das linhas impressas nas superfícies dos dedos (digitais), para determinar se por herança genética, você é dotado predominantemente de fibras de contração rápida (hipertrofiam mais) ou de contração lenta (mais resistentes).
      
Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), saúde é definida como bem-estar físico, social e espiritual, não só estar livre de doença. Portanto, uma bateria de testes que possa dar subsídios de como anda sua saúde é fundamental. Sendo assim, é para a aptidão física relacionada à saúde que se deve dar maior atenção. Logo, a avaliação física deve incluir os seguintes componentes: aptidão cardiovascular, força, resistência muscular, flexibilidade e composição corporal(ACSM, 2005).

Em virtude do grande avanço da Ciência do Esporte, não se pode mais permitir a utilização do protocolo do “achismo”, ainda empregado por alguns profissionais. Só é possível elaborar um programa de exercícios com qualidade e segurança com uma avaliação física criteriosa em que se utilize metodologias e protocolos adequados.
Desta forma, a avaliação física ganha mais importância para evitar que as pessoas não desistam antes de desenvolver o hábito de praticar exercícios, adquirindo assim, seu verdadeiro seguro saúde.
Além disso, as avaliações devem ser periódicas e sucessivas, permitindo uma comparação para que possamos acompanhar o progresso do aluno com precisão, tomando ciência se houve evolução ou não. Assim, é possível atualizar o programa de treino e estabelecer novas metas.


Referências:

1) Guedes, Dilmar P. Treinamento Personalizado em Musculação. São Paulo: Ed. Phorte, 2008.

Contatos: 24 9904.8804 | juniorfacchina@hotmail.com

© 2013 by JUNIOR FACCHINA. All rights reserved