Artigos

Confira diversos artigos sobre saúde, musculação, etc. Fique por dentro das novidades

           Professor Júnior Facchina

 

Graduado pela Faculdade de Ed. Física de Volta Redonda - UNIFOA
Pós Graduado em Treinamento de força pela Universidade Gama Filho, RJ
Personal Trainer, habilitado pela Escola International School of Sports Nutrition and Human Performance - EUA.

Musculação ou aeróbica, aeróbica ou musculação: fim da polêmica.

Você com certeza já ouviu falar de um amigo ou em um bate-papo na academia, que a pessoa não consegue emagrecer porque tem um metabolismo lento.
Na verdade, por mais que façam as dietas da moda e pratiquem qualquer exercício, essas pessoas desconhecem o funcionamento do metabolismo humano.
Entenda alguns princípios básicos da fisiologia:

O que é metabolismo?

Utilizando uma linguagem clara e objetiva, metabolismo é a taxa de energia que o seu corpo utiliza para queimar calorias para se manter vivo.
Ele faz isso 24 horas por dia, independentemente de fazer ou não exercícios. Até dormindo ou mesmo sentado ele precisa de energia, e é por isso, que pular refeições ou passar fome é com certeza a pior coisa que se pode fazer para perder peso através da oxidação de gorduras.

O que afeta o metabolismo?

Nível e tipo de atividade física, funcionamento da tireóide e idade tem impacto significativo no metabolismo.
No entanto, a Fisiologia do Exercício moderna concluiu: o que mais afeta o metabolismo é o tecido muscular. Os músculos são tecidos fisiologicamente ativos e queimam calorias 24 horas por dia, todos os dias.
Em ordem de importância, os 8 fatores que afetam o metabolismo:

1) Tecido muscular: Pelos fatores citados acima.
2) Refeições: Quanto mais tempo você dá entre as refeições, mais seu metabolismo diminui para conservar energia.
3) Exercícios: É importante saber o tipo, a ordem, a freqüência e a duração, como expliquei em meus artigos anteriores.
4) Tipo de alimentos: A escolha é fundamental, dietas pobres demais em gorduras tendem a resultar em baixa produção hormonal, o que diminui o metabolismo. As proteínas, por exemplo, tem uma termogênese maior que os carboidratos, ou seja, o corpo gasta mais energia para metabolizá-la e armazená-la.
5) Hidratação: Mais de 70 % das funções do corpo acontece na presença de água e sua falta desacelera o metabolismo.
6) Genética: Alguns possuem um metabolismo mais acelerado que outros. Ainda não é possível modificar sua genética, mas você pode lutar contra isso.
7) Produção hormonal: O funcionamento da tireóide e a produção de testosterona influenciam seu metabolismo. Realize um exame médico para verificá-los.
8) Estresse: Pessoas estressadas são pessoas ansiosas e normalmente comem mais porcarias. Além disso, o stress provoca o aumento da secreção do Cortisol, um hormônio catabólico, responsável pela degradação da proteína muscular.

Manter o tecido muscular, através de exercícios de força (musculação) e uma alimentação fracionada e equilibrada é vital para controlar seu peso. Ficando um período do dia longo sem se alimentar, o seu corpo vai obter energia que precisa consumindo também seu próprio tecido muscular (catabolismo).

Menos músculos = metabolismo + lento = + gorduras

 

Dicas úteis:

Antes de mais nada, para ajustar sua ingestão calórica diária ao seu gasto energético, é necessário o auxílio de um profissional de nutrição.
Fazer as ''dietas da moda'' não vai surtir efeito algum. No início, pelo fato de seu metabolismo ainda estar mais elevado, ela até dá a falsa impressão de ''emagrecimento''. A perda de peso nesses casos se dá pela desidratação e redução da massa magra, gordura que é bom, quase nada.
Dieta tem que ser personalizada, cada indivíduo tem necessidades diferentes.
Não é necessário fazer uma dieta super-rígida ou passar fome, comer além do necessário é o que faz o corpo acumular gorduras.
Faça pequenas refeições a cada 3 horas.
Dê preferência aos carboidratos de baixo ou médio índice glicêmico, pois levam mais tempo para serem digeridos e não provocam pico de insulina.
Lembre-se que as gorduras não são as grandes vilãs, consuma sempre as mono e polinsaturadas, com moderação é claro.
Um déficit de 1000 calorias por dia leva a redução de aproximadamente 1 Kg de gordura por semana.
A perda de peso saudável fica em torno de 1 a 1.5 kg por semana.
Com relação aos exercícios, é fundamental combinar tanto os aeróbicos, quanto os anaeróbios (musculação) pelos motivos já colocados anteriormente.

Portanto, se você tem problemas com o seu peso, pare já de acumular gorduras. Só depende de você. Se estiver com dificuldades, procure seu professor e seu médico, e não tenha dúvidas que eles só te ajudarão se você quiser se ajudar.
Bons treinos e dieta a todos.Que Deus os abençoe.


1) Katch e Mc Ardle, Fisiologia do Exercício; Energia, Nutrição e Desempenho Humano, 4ª edição, 1998;
2) Powers e Howley, Fisiologia do Exercício; Teoria e Aplicação ao Condicionamento e Desempenho, 3ª edição, 2000;
3) Site, corpoperfeito.com.br

Contatos: 24 9904.8804 | juniorfacchina@hotmail.com

© 2013 by JUNIOR FACCHINA. All rights reserved